Skip Ribbon Commands Skip to main content
​​
The Opus
Your primary source for Marantz news and more.
​​​

Lições sobre Acústica dos Melhores Palcos Musicais do Mundo

Lições sobre Acústica dos Melhores Palcos Musicais do Mundo

Criar o sistema de áudio de alta-fidelidade ideal tem tanto de ciência como de arte. É sensato prestar tanta atenção a especificações técnicas como às virtudes estéticas, como o posicionamento das colunas. A não ser que planeie renovar toda a sua sala de estar, o posicionamento adequado afetará a acústica e dispersão do som, mais do que qualquer outra coisa.

Com isto em mente, considere alguns dos palcos musicais mais emblemáticos do mundo e como funciona a sua acústica. Pode aprender muito sobre o que fazer (e não fazer…) com os seus novos componentes áudio Marantz HiFi.

Aprendendo com a Sydney Opera House

A Sydney Opera House é reconhecida como uma maravilha arquitetural e um símbolo da cultura australiana. Mas as opiniões acerca da acústica do seu espaço primário, o Concert Hall, variam descontroladamente. Muitos dos seus críticos citam o seu teto elevado e grandiosidade geral como contribuidores das dificuldades sónicas. A gestão da Opera House começou uma obra geral ao edifício em 2016, e preveem-se mudanças extensas ao Hall entre 2019 e 2021. Entre elas inclui-se o rebaixamento do palco, substituição de antigos refletores acústicos e alteração de paredes.

Enquanto audiófilo, a lição a tirar deste exemplo deve ser que os tetos altos (como aqueles num apartamento tipo loft) dão origem a acústicas naturais problemáticas que têm de ser abordadas através do posicionamento das colunas, como a regra do ângulo de 60 graus para as colunas estéreo. Melhor ainda seria se pudesse escolher uma divisão com um teto mais baixo e uma figura retangular, para um som mais contido.

O legado vivo e de boa saúde de Mozart no Musikverein

Wolfgang Amadeus Mozart faleceu em 1791, um pouco mais de 20 anos antes do Musikverein em Viena abrir as suas portas. Mas através desta sala de concertos, o seu legado sobrevive. O Great Hall do Musikverein é amplamente considerado um dos melhores espaços acústicos do mundo. O falecido especialista em acústica Leo Beranek falou com compositores, músicos, maestros e outros especialistas e descobriu que o Musikverein está classificado como a melhor sala de concertos no planeta — seguido do Symphony Hall, em Boston, e do Teatro Colón, em Buenos Aires.
A chave para o som excelente do Great Hall encontra-se no seu design “caixa de sapato”: uma forma retangular com pisos planos ou ligeiramente inclinados, orquestra elevada e palco com altura equivalente à linha de visão da fila traseira da orquestra sentada. Existem também numerosas superfícies refletoras, das quais o som ascendente ressalta da primeira fila para a varanda. Apesar de nem sempre ser possível instalar refletores na sua casa, coloque as colunas a um metro ou mais da parede para evitar que as notas sejam absorvidas por substratos como placas de gesso.

O encanto duradouro do Royal Albert Hall

O Royal Albert Hall, em Londres, é um caso interessante. A escrever para o Guardian, o consagrado violoncelista Julian Lloyd Webber comentou que os compositores não gostam de acústicas de salas com palcos largos, mas o público parece estar perfeitamente satisfeito com elas. Webber atribui isto à clareza do som, que até os ouvintes iniciados facilmente reconhecem, apesar dos alegados problemas do design do Hall. Na sua forma presente, a sala recebeu performances icónicas e variadas nos seus quase 150 anos de existência, desde a Royal Choral Society até Bob Dylan e Nine Inch Nails. A lição a tirar daqui é que existem exceções a cada regra.
Para áudio de alta-fidelidade, tecnologia como a do Marantz ND8006 permite um som de classe mundial digno de uma sala de concertos, na privacidade do seu espaço de audição.